JG INFORMÁTICA

Recarga de toner de impressora HP, SAMSUNG e manutenção de TECLADOS DE NOTEBOOK,

além de manutenção em geral é com a JG INFORMÁTICA.

Entre em contato pelo fone: (83) 9 8115-7098.

Org. Jailson Galdino

Horóscopo diário

Compre a rifa da Desportiva Guarabira aqui

Compre a rifa da Desportiva Guarabira aqui

28 de abril de 2016

Santa Cruz marca no último lance e vence o Campinense na primeira partida da final

Um Jogo eletrizante marcou a primeira partida da decisão da Copa do Nordeste. No Arruda lotado, Santa Cruz e Campinense brigaram até o último minuto pelo resultado, e com um gol aos 47 do segundo tempo, o tricolor pernambucano conseguiu a vitória por 2 a 1, e agora terá vantagem para a partida de volta da final.


Assim que a bola rolou, as duas equipes pareciam ligadas demais no jogo, e a partida começou a mil por hora. O Campinense começou tentando pressionar, e em um cruzamento de Negreti, Rodrigão quase chegou para completar. O Santa respondeu com Grafite, que fez jogada pessoal, limpou Joécio e chutou por cima da meta paraibana sem perigo.

Depois da tentativa de pressão inicial dos dois lados, o jogo caiu de ritmo, e as duas equipes brigavam muito no meio campo, mas tanto o arqueiro tricolor quanto o rubro-negro não sujavam seus uniformes, já que não eram colocados para trabalhar.

O primeiro susto no jogo veio aos 28 minutos, quando Arthur avançou pela direita e cruzou para a área. A defesa raposeira olhou a bola cruzar a pequena área, e Keno quase chegou para empurrar para o gol, mas Negreti mandou para escanteio.

E na cobrança, o Santa Cruz abriu o placar. Leandrinho bateu o córner da esquerda e Grafite subiu mais que todo mundo para mandar de cabeça para o chão, como manda o manual, no canto esquerdo, sem chances para Gledson defender.

Tentando reagir, o Campinense foi para cima e aos 33 minutos criou seu primeiro perigo. Após bate-rebate, a bola sobrou para Filipe Ramon, que chegou pela esquerda chutando de primeira, cruzado. A bola ainda beliscou o travessão antes de ir pela linha de fundo.

A Raposa chegou a balançar as redes, mas o gol foi anulado. Aos 42, Filipe Ramon cruzou na área e Tiago Sala mandou para o gol, mas o auxiliar Adailton José havia marcado impedimento. 

Segundo tempo
A Raposa voltou do intervalo com Jussimar no lugar de Raul, buscando mais aproximação entre seus homens de frente, que jogavam muito distantes na primeira etapa.

Mas quem chegou com perigo já no início da segunda etapa foi o Santa Cruz, que aos 6 minutos, em cobrança de escanteio, viu Grafite subir mais que todo mundo e cabecear e obrigar Gledson a espalmar para escanteio.

Três minutos depois Leandrinho cobrou falta da intermediária, o arqueiro rubro-negro espalmou mal, a bola bateu nas costas de Leandro Sobral e bateu no travessão antes de sair.

Mas  aos 14 minutos, o goleiro do Campinense se recuperou e salvou o time. Tiago Sala vacilou na frente da área, perdeu a bola para Grafite que encontrou Keno livre. O atacante entrou livre na área, mas o camisa 1 saiu bem do gol, abafou o chute e evitou o segundo gol tricolor.

Só que a Raposa não estava morta. E em um lance de bola parada semelhante ao gol do Santa conseguiu empatar o jogo. Aos 24 minutos Filipe Ramon cobrou escanteio da esquerda e Tiago Sala apareceu no primeiro pau para cabecear A bola ainda passou por entre as pernas do goleiro Tiago Cardoso antes de balançar a rede.

Imediatamente o tricolor tentou responder, e Grafite tocou de calcanhar para Lelê, que entrou na área livre, mas chutou por cima do gol defendido pelo time de Campina Grande.

O jogo ficou truncado após o empate da Raposa. O Santa Cruz tentava pressionar, mas o rubro-negro se defendia bem, e buscava sair em velocidade no contra-ataque, puxados principalmente pelo lado esquerdo, com Filipe Ramon, válvula de escape do time no segundo tempo.

Quando o empate já parecia consolidado e a torcida da Cobra Coral já deixava o Arruda, Léo Moura avançou pela direita e cruzou para a área, e Dani Morais foi mais rápido que os zagueiros e fuzilou de pé direito para garantir a vitória do Santa Cruz no jogo de ida.

A derrota por 2 a 1 faz o Campinense precisar vencer o jogo do próximo domingo (01), no Amigão, por 1 a 0 ou por qualquer diferença acima de dois gols para ser campeão. Ao tricolor, qualquer empate serve, ou derrota por um gol de diferença, desde que por um placar acima de 3 a 2. 

Ficha técnica
Campinense x Santa Cruz
Copa do Nordeste (1º jogo da final)
Estádio: Arruda (Recife)


Arbitragem: Arilson Bispo da Anunciação-BA (Nielson Nogueira-PE); Elicarlos Franco-BA, Adailton José (BA); Nielson Nogueira (PE)

Gols: Grafite, Bruno Morais (SCFC); Tiago Sala (CC)

Cartões amarelos: Uilloan Correia (SCFC); Negreti, Tiago Sala, Jussimar (CC)
Santa Cruz: Tiago Cardoso, Vitor (Léo Moura), Néris, Danny Morais, Tiago Costa; Uillian Correia, Leandrinho (Bruno Morais), Lelê (Raniel); Arthur, Keno, Grafite. Técnico: Adriano Teixeira (auxiliar).

Campinense: Gledson, Negreti, Joécio, Tiago Sala, Danilo; Magno, Leandro Sobral (Chapinha), Filipe Ramon, Roger Gaúcho (Fernando Pires); Raul (Jussimar), Rodrigão. Técnico: Francisco Diá.

Fonte: Voz da Torcida

Curta os melhores momentos para santa Cruz 2 X 1 Campinense

Nenhum comentário :
Write comentários

Todo e qualquer conteúdo publicado nos comentário do Actual Esporte é de total responsabilidade de quem os aferir.