JG INFORMÁTICA

Recarga de toner de impressora HP, SAMSUNG e manutenção de TECLADOS DE NOTEBOOK,

além de manutenção em geral é com a JG INFORMÁTICA.

Entre em contato pelo fone: (83) 9 8115-7098.

Org. Jailson Galdino

Horóscopo diário

1 de maio de 2017

Em jogo intenso, Bota-PB vence o Treze e coloca uma mão na taça do Paraibano

Belo faz 3 a 2 e agora pode até perder por um gol no jogo da volta, domingo, no Almeidão. Ao Galo, apenas uma vitória por pelo menos dois gols é suficiente para conquistar o Campeonato Paraibano

Treze e Botafogo-PB abriram em alto nível a decisão do Campeonato Paraibano. Na noite deste domingo, Galo e Belo fizeram um jogo intenso, com cinco gols, 10 cartões amarelos, estádio lotado, gol salvo em cima da linha, bola na trave... No fim, melhor para os botafoguenses, que venceram por 3 a 2 no Amigão e agora podem até perder por um gol de diferença no jogo da volta - no próximo domingo, no Almeidão -, que ainda assim ficam com o título. Aos trezeanos, apenas uma vitória por dois ou mais gols interessa.
Jogadores do Botafogo-PB fazem a festa no Amigão após ampliarem a vantagem do time na final do Paraibano (Foto: Raniery Soares / Paraíba Press / FPF)

O Alvinegro de João Pessoa chegou à final como dono da melhor campanha geral do estadual. Por isso, só precisa de um empate no somatório dos resultados dos dois jogos da final contra o Alvinegro de Campina Grande. Uma vantagem e tanto, que ficou ainda maior agora.

Sapé abriu o placar para o Botafogo-PB, Jean Carlo empatou para o Treze. Fernandinho desempatou para o Belo, Jean Carlo empatou novamente para o Galo. Aí o artilheiro Rafael Oliveira desempatou mais uma vez para os visitantes, e os donos da casa não conseguiram mais empatar. Foi lá e cá do início ao fim. Com o time do técnico Itamar Schülle superior em momentos decisivos, e a equipe do treinador Celso Teixeira encontrando dificuldades, quase sempre atrás no placar.

Teve confusão. Rafael Oliveira se desentendeu com meio time do Treze após receber uma dividida de bola com o goleiro Diego num lance que já estava parado. Teve o mesmo Diego fazendo grande defesa em chute de Sapé e teve Bruno Maia salvando em cima da linha o que seria um gol de Marcelinho Paraíba. Isso tudo antes dos 12 minutos, quando Sapé recebeu de Marcinho e, da entrada da área, ajeitou para a perna direita e chutou colocado. Diego foi nela, mas... Gol do Belo. O primeiro.
Jogo cheio de gols, mas também com muita marcação por parte das duas equipes no Amigão (Foto: Raniery Soares / Paraíba Press / FPF)

Aí teve Marcelinho insistindo nas cobranças de falta, nos levantamentos na área do Botafogo-PB e Dedé arriscando de longe, tirando tinta da trave de Michel Alves. Era o Treze crescendo no jogo, equilibrando as ações. E dando espaço para os contra-ataques do Belo. Capitão e camisa 10 do Galo, Marcelinho forçou Michel Alves a ir buscar no ângulo uma bola chutada em cobrança de falta. Edinho promovia uma correria para cima da zaga botafoguense. Até que aos 44 minutos a insistência surtiu efeito. Edinho chutou forte, cruzado. Michel Alves rebateu para o meio da área. Dico ainda tentou, caído, mas foi Jean Carlo quem aproveitou para soltar a bomba e mandar para as redes... Gol do Galo. O primeiro empate.

Na segunda etapa, não teve quase nada até Fernandinho, aos 3 minutos, desempatar para o Botafogo-PB. Contra-ataque rápido, de Marcinho para Lito, e de Lito para Fernandinho. Da entrada da área, ele acertou um chutaço de perna esquerda, no ângulo direito do goleiro Diego. Golaço. Mas apenas cinco miutos mais tarde, aos 9, Marcelinho cobrou falta do lado direito do ataque e Jean Carlo, de novo ele, já dentro da pequena área, cabeceou para o gol. A bola ainda bateu em Jadson, do Belo, antes de ir parar nas redes de Michel Alves. Era o segundo empate do Galo.
Camisa 8 do Treze, Jean Carlo comemora um dos seus dois gols, sempre empatando o jogo contra o Belo (Foto: Raniery Soares / Paraíba Press / FPF)

Aí teve o Treze buscando a virada, empurrado pela sua torcida. E teve o Botafogo-PB dando trabalho, querendo o terceiro. Era lá e cá. Mais faltas, mais cartões, menos velocidade. Mas não menos emoções. Até que aos 25, o artilheiro do Campeonato Paraibano, tão bem marcado até ali, tão sem espaço, achou uma brecha. Fernandes, que entrara no lugar de Val, logo em seu primeiro lance no jogo, puxou um contra-ataque veloz e cruzou na medida para Rafael Oliveira cabecear no contrapé de Diego e marcar o seu 16º gol no estadual. O terceiro do Belo no jogo. O da vitória.

Mas a emoção não parou por aí. Ainda teve o Treze fazendo três substituições ao mesmo tempo. Teve Michel Alves evitando um novo empate em finalizações de Rael e Edinho. Teve ataque contra defesa. De um lado e do outro. Porque o Galo buscou a pressão. E o Belo ainda encaixou alguns contra-ataques. Mas não teve mais gol. No apito final, vitória do Botafogo-PB por 3 a 2. Uma vantagem maior agora para o Belo no jogo da volta. Mas um Treze ainda vivo na briga pelo título, que só vai sair mesmo no próximo domingo. Porque ainda tem jogo. Ainda tem jogo.
Bem marcado durante todo o jogo, Rafael Oliveira conseguiu deixar o seu aos 25 minutos do segundo tempo (Foto: Raniery Soares / Paraíba Press / FPF)


Fonte: Globo Esporte

Nenhum comentário :
Write comentários

Todo e qualquer conteúdo publicado nos comentário do Actual Esporte é de total responsabilidade de quem os aferir.